Alunos com déficit de atenção: sintomas e soluções de aprendizagem

É muito frequente que os profissionais da educação se deparem com alunos que sofrem de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade).

Antes de qualquer atitude,  é importante lembrarmos que alunos com déficit de atenção devem ser diagnosticados por profissionais da saúde. Ou seja, não é porque um aluno é desatento ou preguiçoso que já sofre deste transtorno.

Como os outros alunos, os que possuem TDAH têm grande potencial de aprendizado, ou seja, não são incapazes de aprender se receberem os recursos e práticas adequados.

A união entra família, escola e equipe médica é essencial para que o aluno possa superar suas dificuldades e alcançar o aprendizado pleno.

Os principais sintomas deste transtorno são: a distração, a lentidão, a impulsividade, a desorganização, o esquecimento, a hiperatividade e as explosões emocionais.

É por isso que estes alunos necessitam de uma atenção especial ou de um método de ensino personalizado. Pensando nisso, listamos cinco dicas para você, professor, superar esse desafio:

Atividades práticas.
Muitos alunos com TDAH aprendem mais facilmente com atividades práticas, que estimulam a “mão na massa”, pois elas ajudam a construir e desenvolver a autoconfiança. Jogos pedagógicos, atividades artísticas e de robótica e a prática de esportes de grupo são algumas das estratégias valiosas para afetar de maneira positiva o rendimento escolar destes alunos.

Mindfulness – atenção plena.
O mindfulness é definido como o estado de consciência no momento presente, quando fixamos nele toda a nossa atenção de maneira voluntária. Essa prática ajuda o aluno a melhorar a sua atenção em sala de aula, a administrar as suas emoções e adquirir habilidade em suas relações sociais. Esta prática tem grande potencial positivo nos alunos com TDAH.

Atenção direcionada.
Os alunos com déficit de atenção precisam de concentração extra na hora do aprendizado. Você pode organizar salas de aulas com menos alunos ou criar um programa de tutoria especial para os alunos com TDAH. Assim, eles terão alguém para auxiliá-los em todas as etapas do processo de aprendizado.

Realoque o aluno na sala de aula.
Oriente-o para que sente longe das portas, janelas, e o mais próximo possível do professor.  Assim, as chances de distração são reduzidas.

Mantenha-se informado.
Sustente um canal de comunicação diário com os responsáveis da criança para obter informações de possíveis melhorias. O acompanhamento de tratamento do TDAH depende da união dos pais, educadores e profissionais da saúde para ajudar o aluno em todos os aspectos. E isso é fundamental!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *